segunda-feira, 22 de março de 2010

Formatura Embaixadores de Cristo - 2010

Projeto da Igreja Batista Missionária. Projeto que Deus colocou em nossos corações, hoje 25 crianças participam.
video

domingo, 14 de março de 2010


Carta aos Jovens adultos
A história de nossa vida começa com muita alegria e pouca responsabilidade, quando crianças a diversão toma conta de nosso dia-a-dia, e isso é maravilhoso, mas o tempo passa e chegamos a outra fase a chamada adolescência, essa é difícil, queremos ser adultos com responsabilidade de criança, para algumas situações gostaríamos de participar, mas quando vemos o tamanho da responsabilidade que nos é colocada fugimos. Nessa fase os pais precisam ser compreensivo, mas não podem deixar de corrigir quando se é necessário. Então quando menos esperamos entramos na fase “adulta”, fase complicada, pois muitas vezes, não sabemos lidar com algumas situações que nos aparecem. Existem pessoas que tem idade de criança e parecem adultos, há adultos que tem idade de jovens ou adolescentes e se acham o “tal”, uma coisa não podemos esconder, que a sociedade nos cobra conforme nossa responsabilidade e é ela mesmo quem dita o que somos. O propósito desse texto é para que possamos refletir sobre nossa fase, e aproveito para compartilhar uma experiência pessoal que tenho vivido.
Quando crianças pessoas decidem por nós, quando jovens precisamos decidir por nós mesmo e sabemos que essas decisões nos trarão conseqüências boas ou más e quando adultos decidimos por nós e também por outras pessoas, que sendo assim, essas decisões também nos trarão conseqüências.
“Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia para sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna” Galatas 6.7,8.
Pense nisso!
Pastor Alisson Bandeira

sábado, 6 de março de 2010

Seminários Teológicos


Retirado do Blog, bereianos apologetica cristã:
"Há pouco passei em frente a uma igreja evangélica deparando-me com uma faixa que dizia: "Venha estudar gratuitamente em nosso seminário teológico."

Confesso que ao ler o conteúdo da faixa fiquei intrigado de como aquela igreja de aparência simples, poderia custear um seminário teológico, até porque, como todos sabemos os custos e despesas relacionados a manutenção de um seminário não são nada baratos.

Pois é, assim como o seminário em questão, existem inúmeros seminários esparramados pelo Brasil, oferecendo aos evangélicos um curso básico de teologia. A questão é que boa parte destes seminários não possuem a menor condição de capacitar, formar e qualificar líderes ao ministério pastoral, isto sem falar é claro, de que não possuem em sua equipe pedagógica professores capazes de ensinar aos seus alunos os conceitos mais básicos da fé cristã. Em contra partida, os grandes seminários das igrejas históricas experimentam a mais profunda crise ensinando em suas classes heresias sutis e destruidoras. Se não bastasse isso, tais seminários são tendenciosos ao extremo pregando aos seus alunos as aberrações do liberalismo teológico ou defendendo com unhas e dentes uma volta litúrgica ao século XVI, cujo fundamentalismo é a principal caracteristica.

Para piorar a situação, a maioria dos seminários abandonaram a confessionalidade, ensinando conceitos dúbios e confusos aos seus também confusos alunos. Em nome de uma fé interdenominacional, negocia-se a sã doutrina, o que por consequinte, contribui em muito para a idiotização da igreja de Cristo.

Quanto aos professores, o que se percebe é que ainda que possuam formação acadêmica, suas doutrinas não possuem uma linha teológica definida. Sinceramente confesso que não entendo como liberais dão aula em seminários confessionais, ou como neopentecostais ministram em seminários reformados e calvinistas. Para agravar mais a situação boa parte destes professores ensinam um evangelho humanista, cuja ênfase principal é a psicanálise e auto-ajuda.

Caro leitor, um dos mais graves problemas da igreja evangélica brasileira é o ensino teológico. Acredito que mais do que nunca, necessitamos rever nossos conceitos, até porque, se continuarmos deste jeito colheremos frutos nada agradáveis.

Pense nisso!
Por Renato Vargens"


Comentário.
Pensei nisso durante muito tempo, e aprendi que o seminário Teológico deveria servir principalmente para a Igreja local do Senhor, com ministros capacitados e orientados pelo Espírito Santos de Deus. Muitos são as idéias que surgem quando tratamos desse assunto, diante de nossas eresiologias brasileiras americanizadas. Por isso, devemos realmente repensar o caminho que os Seminários estão seguindo. Uma das soluções, penso eu, seriam os alunos ou candidatos ao ministério serem instruídos pelos próprios pastores em suas denominações, confessionais ou não, tradicionais ou pentecostais, neo-pentencotais ou calvinistas, para não vermos essas ditas idiotizações. Precisaremos enfrentar muitos problemas legais, é claro, mas creio que só assim poderíamos desenvolver um sistema mais forte e cristianizado.
Por Alisson Bandeira Pastor.