sábado, 5 de fevereiro de 2011

Resolvendo problemas pessoais.

Lembro-me como se fosse hoje.....
Estávamos conversando com um rapaz na tentativa de ajudá-lo a corrigir algumas expressões e colocações verbais quando falava, ele tinha essa dificuldade, mas seu sonho era falar em público. O jovem tinha alguns vícios verbais como, “agente fomos”, “nós fica” e etc. Corajoso e disposto a falar ao publico, não deixava de passar as informações necessárias.
Tempo depois não observei muita mudança, chamei sua atenção quanto a vagarosa melhora.
Pastores geralmente não observam que com ensino, aprendemos – aproveito a deixa para alertas aos mestres.

Lembro-me dessa história todas as vezes que erro, considerando-a uma grande lição.

Compartilho aqui palavras que mexeram comigo:
“Pastor tenho me policiado quanto a frase “nós vai” e todas as vezes que falo, paro, retomo a frase e a corrijo, é assim que estou conseguindo melhorar.”

Interessante que essa frase “nós vai”, ele já tinha corrigido. Mas foi assim a forma usada para obter sucesso em suas dificuldades.
Quantas vezes temos conhecimento de onde erramos, mesmo assim não nos dedicamos a corrigir aquele problema, até nossas orações se voltam para o problema, mas nosso policiamento passa longe, longe.
Quando Paulo escreve aos Filipos (3.13), tinha consciência que não era perfeito, entendia que estava trabalhando constantemente consigo e continuava lutando pelo o alvo estabelecido por Cristo .
Tendo o exemplo do apostolo, chamamos atenção para que nossos problemas sejam vistos com mais afinco, nossos alvos não precisam ser esquecidos, nem impedidos de serem realizados, mas é essencial estarmos trabalhando neles, não por eles e para eles.

Um comentário:

Marivan disse...

Seja bem-vindo ao UBE. Gostaria de ser seu amigo.Pode acompanhar as minhas notícias e se tornar membro do meu blog no:
http://radiopentecostal.blogspot.com/

Qualquer coisa estamos por aí.

Marivan.